A veracidade da vida

Quando cai a chuva
Minha mente se esvai
Em tantos pensamentos
Que logo se retrai

E o barulho insessante
Faz meus olhos pesarem
E começo a viver
Os sonhos dormentes

De pingo em pingo
A terra se molha
E de tantos devaneios
Minha mente se encharca

Quero sonhar quero viver
O que ainda não pude
Quero ir mais longe
Além do alcance rude

A vida passa depressa
Pobre daquele que pensa que não
Pois quando esse olhar para trás
Verá que foi tudo só ilusão

Aproveite, se apresse então
A viver cada momento
A amar pessoas, mas coisas não
E não mais correr atrás do vento

Anúncios
por kellimachna777 Postado em Poesia Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s